Sustentável?

Leitor: A Pesquisa da Semana é sobre o tema tratado no post e está apresentada em seguida a ele.

Talvez você, leitor, não tenha se detido na questão mas o o conceito “Desenvolvimento Humano Sustentável” proposto pelo PNUD e descrito no último post parece inapropriado. Esta em nada diminui, é claro, o enorme benefício do IDH e demais indicadores mas, precisa ser esclarecida pelas razões que se verá adiante.

Não há, que eu saiba, esclarecimento do PNUD sobre o conceito. Em principio, este seria o do desenvolvimento humano acrescido da condição que atenda ao requisito de preservação dos recursos naturais para as gerações seguintes. Ocorre que o IDH diz respeito à medidas de desenvolvimento humano e que são importantes num mundo com graves disparidades sociais. E mais, num mundo em que a superação de tais disparidades através do modelo de consumo e o estilo de vida decorrente é marcadamente insustentável, como vimos em posts anteriores.

No artigo “O desenvolvimento humano sustentável e os objetivos de desenvolvimento do milênio” escrito em 2006 por Marielza Oliveira, então Coordenadora da Unidade de Parcerias Estratégicas do PNUD, a autora sai do impasse concluindo que o conceito envolve ideias similares ás da Nova Economia. Tal abordagem entretanto nada tem a ver com a do PNUD que está longe de poder, mesmo que alguns de seus dirigentes o queiram, defender uma Nova Economia que substitua o modelo de consumo.

Tal confusão vem se espalhando. Por exemplo, A PUC – Minas criou em conjunto com o PNUD o Instituto de Desenvolvimento Humano Sustentável que em sua ação, da mesma forma que o PNUD, abandona o “sustentável” e se concentra nos temas relacionados aos índices elaborados pela agência das Nações Unidas.

O oposto também ocorre. Pretendo comentar em próximo post o belo artigo “Simples e Relevante” escrito em parceria pelo coordenador do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UnB. Ao estudá-lo verifiquei que o Centro está defendendo, o que é muito bom, é óbvio, ideias muito similares às da Nova Economia. Mas, faz isto por dizer que tem uma abordagem multidisciplinar que lhe permite sair de seu objetivo precípuo que é o contribuir para a preservação dos recursos naturais para as gerações seguintes.

Resumindo, parece-me que no primeiro caso seja mais apropriado não se referir à sustentabilidade. E no segundo, adotar a linha proposta pelo professor Gus Speth, que descrevi no post “Do ambientalismo para a Nova Economia“, e que implica em evoluir formalmente da questão ambiental para a da Nova Economia.

Bem, termino sugerindo que você participe da pesquisa de opinião da semana, apresentada no post que se segue, e relacionada ao tema.

Anúncios

Uma resposta to “Sustentável?”

  1. Christopher Says:

    Os comentários são centralizados no último post publicado.


Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: