Socialismo?

A Nova Economia propõe a redefinição do desenvolvimento econômico conciliando crescimento, justiça social, sustentabilidade ambiental e bem estar. Para tanto advoga a ideia da economia estável onde o crescimento econômico seja substituído pelo aumento do bem estar, evidentemente numa transição que permita a bilhões de pessoas em todo o mundo alcançar um patamar digno de sobrevivência.

Será que isto quer dizer o fim da capitalismo? Acredito que sim, pois sem crescimento a taxa de lucro e a taxa de acumulação do capital produtivo tendem a declinar continuamente. Será então que o que se propõe é uma transição para o socialismo? Certamente que não para o socialismo que preconizava a estatização dos meios de produção.

Os que defendem uma Nova Economia não falam em revolução nem em estatização mas vêm a inevitável necessidade de modernizar e reformar o sistema econômico subordinando os interesses dos detentores do capital e permitindo que a humanidade saia da ameaça socioambiental cada vez mais aguda. Ao mesmo tempo em que lutam pelas mudanças procuram formular uma nova teoria econômica que explique e permita lidar com a nova realidade. Ingenuidade?

Acho que uma boa referência para esta discussão seja o livro “Capitalismo, Socialismo e Democracia” de 1942 de Joseph Schumpeter. Além de sua famosa tese da “destruição criadora” ele detalha no livro sua critica, consistente, séria e respeitosa, à teoria marxista em vários domínios, e vaticina que em algum momento as forças do capitalismo levariam ao seu próprio fim, mas não pela via de uma revolução e estatização dos meios de produção e sim pela evolução cooperativa. Esta é provavelmente a visão mais correta para o que está sendo chamado de Nova Economia. Uma evolução possível e latente já que o mundo moderno alcançou as condições para dar prioridade ao bem estar do ser humano e subordinar os interesses econômicos a tal prioridade. E sem ela, sucumbe.

Complemento estas observações com uma referência ao termo Nova Economia. Em inglês, “economics” tem um sentido preciso, trata-se da ciência social que estuda o sistema produtivo e seus impactos. Já “economy”, simboliza o sistema produtivo, em si. Em português, a mesma palavra, economia, tem estes e outros significados, o que faz com que o termo Nova Economia tenha duplo significado. Interessante é que o termo “New Economics” apesar da imprecisão é usado, por falta de opção, também com os dois significados.

Convém ainda lembrar que o termo foi usado a partir de meados da década 90 para representar a expectativa de um novo “mundo” resultante do impacto das tecnologias de informação nas empresas e na vida das pessoas. Tal ideia chegou ao seu auge com a supervalorização de empresas ligadas à internet e rapidamente desapareceu com o estouro da bolha acionária em 2001.

Antes disto, logo após a revolução russa, Lenin foi obrigado a lançar a Nova Política Econômica, a NPE, para reerguer a nação destruída. Esta e a Nova Economia pouco tem a ver, uma um plano de ação, outra uma visão de futuro em construção.

Anúncios

Uma resposta to “Socialismo?”

  1. Christopher Says:

    Os comentários são centralizados no último post publicado.


Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: